domingo, 23 de janeiro de 2011

SE

Se és capaz de manter tua calma, quando,
todo mundo ao redor já a perdeu e te culpa.
De crer em ti quando estão todos duvidando,
e para esses no entanto achar uma desculpa.

Se és capaz de esperar sem te desesperares,
ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
e não parecer bom demais, nem pretensioso.

Se és capaz de pensar - sem que a isso só te atires,
de sonhar - sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se, encontrando a Desgraça e o Triunfo, conseguires,
tratar da mesma forma a esses dois impostores.

Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas,
em armadilhas as verdades que disseste
E as coisas, por que deste a vida estraçalhadas,
e refazê-las com o bem pouco que te reste.

Se és capaz de arriscar numa única parada,
tudo quanto ganhaste em toda a tua vida.
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
resignado, tornar ao ponto de partida.

De forçar coração, nervos, músculos, tudo,
a dar seja o que for que neles ainda existe.
E a persistir assim quando, exausto, contudo,
resta a vontade em ti, que ainda te ordena: Persiste!

Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes,
e, entre Reis, não perder a naturalidade.
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
se a todos podes ser de alguma utilidade.

Se és capaz de dar, segundo por segundo,
ao minuto fatal todo valor e brilho.
Tua é a Terra com tudo o que existe no mundo,
e - o que ainda é muito mais - és um Homem, meu filho!

Rudyard Kipling


Peguei do @Zeuss_
SE - Rudyard Kipling :: ZEUSS

sábado, 8 de janeiro de 2011

Pensamento

Penso como seria fácil, acabar com a fome e a miséria.
Penso como seria justo, se todos estivessem agasalhados.
Penso como seria sério, acolher o menor abandonado.
Penso como seria humano, conciliar a condição viver.
Penso como seria útil, participar em vez de torcer.
Penso como seria simples, ajudar uma criança carente.
Penso como seria bom, sorrir no espelho de frente.
Penso como seria lindo, poder abraçar o velho ancião.
Penso como seria igual ao filho de Deus, estender a mão.


Por Jéssica Nunes

sábado, 1 de janeiro de 2011

Carta Para Eu Mesmo


São Vicente, 1 de Janeiro de 2011.


Caro Felipe,

Quero desejar a você um excelente Ano Novo, e parabenizá-lo pelos feitos de 2010. Este ano você conseguiu tirar um 10 na faculdade, algo que julgava ser impossível, pena não ter sido contabilizado junto a suas notas pelo fato de não ter tido necessidade da tal prova. Junto com essa nota, você conseguiu eliminar a dependência de matéria da qual tinha medo de ficar novamente. Durante suas férias do meio do ano, por acaso conseguiu fazer aulas de violão e aprender um instrumento musical diferente, coisa que há muito queria mas não decidia qual instrumento tentar. Ah, e ainda conseguiu comprar seu próprio violão, com seu próprio dinheiro e do jeito que imaginou: um violão verde feito com boa madeira e de boa ressonância. Como se não bastasse, conseguiu perder a timidez e fazer novas e verdadeiras amizades, inclusive na faculdade. Além de tudo isso, realizou uma vontade de anos, entrou para o louvor da igreja tocando teclado ao Senhor. Puxa vida! Foram tantas coisas, mas nada disso teria valor algum se não existisse o amor; e esse amor, hein! No meio de tantas coisas e já carregado de responsabilidades, encontrou alguém por quem se apaixonou e ainda ganhou a amizade e o carinho dela.

Você conseguiu realizar muitas coisas em 2010, acho que nem vale a pena citar os objetivos não cumpridos. Deixa esses pra lá, um dia você vai ter vontade de fazer essas coisas novamente e vai realizar essas vontades.

Não quero só parabenizá-lo, mas também deixar algumas árduas tarefas para 2011, tarefas das quais vai me prometer cumpri-las. A primeira coisa é tirar sua carteira de motorista, tanto para carros quanto motocicletas. Também precisa perder esse medo bobo de dirigir, se não do que adiantará tirar a habilitação!? Você já está grandinho e tem sua própria cozinha, está na hora de aprender a cozinhar algo além de macarrão instantâneo; faça um curso de gastronomia ou arranje um emprego como auxiliar de cozinha, o importante é aprender. Se você conseguir um emprego com um salário razoável, ainda lhe deixo duas tarefas: compre uma motocicleta, nova ou usada, e compre um teclado musical semiprofissional, algum que lhe dê prazer de tocar e certo poder de som.

Não quero me prolongar mais, por isso deixo meus sinceros votos de felicidade, paz de espírito e muita alegria. Saiba que tem muita gente que te ama e só quer seu bem, não deixe que os invejosos digam o contrário. Ande pela sombra do Onipotente, pois só ele pode lhe dar forças para alcançar todas as tarefas propostas por meio desta carta.


Com muito amor e carinho,
Eu mesmo.


 

A Bolsa Mágica de Felix Creative Commons © 2009 Black Nero is Designed by Ipietoon Sponsored by Online Business Journal